ADSENSE

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Vargas no Poder

Quem esperava que a paz estivesse garantida e a vida melhoraria para todos os vitoriosos da Revolução de 1930 no governo logo percebeu que a coisa não era bem assim. Diversos conflitos irromperam no país ao longo da década de 30:

  • em 1932 revoltosos paulistas pegaram em armas contra o governo de Vargas e acabaram derrotados;
  • entre 1933 e 1934 disputas políticas em torno da nova Constituição também agitaram o país, destacando-se, pela primeira vez em nossa historia, a participação das mulheres como eleitoras e como candidatas;
  • em 1935 foi a vez dos comunistas, que também organizaram uma revolta armada contra Vargas, sofrendo, da mesma forma que os paulistas, uma amarga derrota;
  • ao longo da década de 30, comunistas e integralistas se enfrentaram, com diferentes propostas para solução dos problemas brasileiros, mas quem sempre saiu ganhando foi Vargas: explorando a briga entre os diversos grupos, manteve-se no poder durante quinze anos (1930-1945).
Getúlio Vargas exerceu o poder como chefe de governo provisório de 1930 a 1934; em seguida, com a promulgação da segunda Constituição republicana, em 1934, Getúlio passou a ser presidente constitucional (1934-1937), eleito pela Assembléia Constituinte; finalmente, com a instalação da ditadura do Estado Novo, Vargas manteve-se no poder de 1937 a 1945.

Nenhum comentário:

Postar um comentário