ADSENSE

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Marquesa de Santos

Amante do imperador dom Pedro I (27/12/1797-3/1/1867). Domitila de Castro Canto e Melo exerce grande influência durante o reinado do primeiro imperador do Brasil. Nascida em São Paulo, casa-se aos 15 anos com o alferes mineiro Felício Pinto Coelho de Mendonça, com quem tem três filhos.
Consegue a anulação do casamento e mantém uma relação amorosa com dom Pedro que dura sete anos. Dom Pedro transfere a família dela para a Corte e o caso provoca escândalo na sociedade.

Domitila monopoliza os favores do soberano e logo entra em conflito com o presidente do Conselho de Ministros, José Bonifácio de Andrada e Silva, que, por influência dela, é exilado na França. O imperador a faz dama do Paço, viscondessa e, finalmente, marquesa de Santos.

A relação amorosa é abalada quando, depois da morte da imperatriz Maria Leopoldina, em 1826, dom Pedro I acerta um segundo casamento, com a duquesa de Leuchtemberg, Amélia Beauharnais. Em 1829, grávida do quinto filho com o imperador, Domitila rompe o romance e volta para São Paulo. Casa-se com Rafael Tobias de Aguiar e morre aos 70 anos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário